Saúde

Atendimento odontológico em escola beneficia 535 alunos

Alunos estão recebendo atendimento restaurador sem trauma e acesso aos demais serviços
Alunos da Escola Castro Alves estão recebendo atendimento odontológico com Tratamento Restaurador Atraumático. (Foto: ASSESSORIA PMC )

Há cerca de um mês, o trabalho das dentistas Cintia Barbado e Thais Chiare, juntamente com a auxiliar Joice Rosa, por meio do Programa Saúde na Escola (PSE), está multiplicando os motivos para sorrir na Escola Municipal Castro Alves, onde os 535 alunos estão recebendo atendimento odontológico com Tratamento Restaurador Atraumático (TRA).

A ação começa nas salas de aula, com uma breve palestra, em linguagem lúdica, sobre os cuidados básicos com a saúde bucal e dicas de escovação. Em seguida, as crianças levam um pedido de autorização aos pais ou responsáveis e passam por uma avaliação individual para detecção de problemas.

“Do total de alunos, que têm idade entre quatro e dez anos, mais de 50% apresentam uma ou mais lesões por cárie, que estão sendo resolvidas na própria escola, com o TRA, que é uma técnica minimamente invasiva, sem dor, sem o ‘motorzinho’ e sem anestesia, que promove a restauração permanente, indicada aos escolares porque libera flúor, sendo eficaz na prevenção e controle das bactérias”, explicou Thais.

No momento, há crianças que passaram por restaurações simples e tiveram alta. Já as que necessitam de um número maior de atendimentos, continuam em tratamento. “Em algumas, dos 20 decíduos, que são os dentes de leite, 11 estão cariados, então dividimos o procedimento em sessões”, contou a dentista.

“Além disso, nos casos em que são constatados outros tipos de doenças orais, que exigem atendimento clínico, estamos preparando um bilhete informativo aos pais, juntamente com o encaminhamento à Unidade Básica de Saúde de referência da família para que a criança receba o tratamento. Assim, resolvemos os problemas decorrentes das cáries e promovemos o acesso aos demais serviços, evitando futuras perdas dentárias. É um trabalho curativo e preventivo”, completou Cintia.

Segundo a diretora do estabelecimento de ensino, Kátia David Carnicelli Cardozo, a iniciativa está sendo bem aceita pela comunidade escolar e desmistificando questões sobre a ida ao dentista. “É comum que as crianças associem a imagem do odontologista, principalmente no consultório da UBS, a sentimentos negativos, como o medo e a ansiedade. Com este atendimento na escola, os alunos estão ficando familiarizados e já até criaram vínculos com as dentistas, demonstrando orgulho por estarem colocando em prática as orientações recebidas”, afirmou.

A previsão para concluir os atendimentos é novembro e, para reforçar o trabalho, será promovido um encontro com os pais. “A conscientização da família é fundamental para garantir a saúde bucal das crianças. Um engano muito comum, por exemplo, é o de não cuidar dos dentes de leite, achando que como são temporários não precisam ser zelados da mesma forma que os permanentes. No entanto, eles merecem muita atenção, porque desempenham funções essenciais no crescimento infantil e suas condições refletem no futuro”, pontuou Cintia.